UMA HISTÓRIA BREVE DE CINÉTICA QUÍMICA



1850: Wilhelmy (Alemanha) estudou a taxa de inversão de sacarose (hydrolysis em D-(+)-glicose e D-(-)-frutose na presença de um ácido) e achou isto para ser proporcional às concentrações do açúcar e o ácido.

1864: Guldberg e Waage ( Noruega) formulou a lei deles/delas de ação de massa de acordo com a qual as forças " de reação " são proporcionais ao produto das concentrações do reagentes: K=[R]r [S]s/([A]a [B]b) onde a, b, r e s são os coeficientes de estqueiometricos na equação química A+B=R+S. Assim a taxa da reação dianteira é proporcional para [A]a [B]b e que da reação inversa é proporcional para [R]r [S]s

1884: van´t Hoff (Países Baixos) publicou os “Estudos de Dinâmica Química” (Études de dynamique chimique) em qual ele generalizou e avança desenvolveu o trabalho de Wilhelmy, Harcourt e Esson. Em particular, ele introduziu o método de diferencial de análise. Ele também analisou a dependência de temperatura do equilíbrio constante (e chamou agora de equação de van´t Hoff) e de velocidade de reação diretas e inversas.

1887: Ostwald (Alemanha; Latvia) introduziu os termos “ordem de reação” e " meia-vida " no Lehrbuch der allgemeinen dele Chemie ".

1889: Arrhenius (a Suécia) mais adiante analisou a dependência de temperatura de taxa de reação, k = UM exp(-B/T), e deu isto uma " interpretação de barreira " de energia; isto é chamado a " equação " de Arrhenius agora. No 20º século houve desenvolvimentos significantes na teoria de cinética química (determinação de constantes de taxa e reação ordena de " primeiros princípios "). não é contudo possível, porém, predizer os parâmetros cinéticos para processos de substância química real-mundiais, e em desígnio de reator no que nós temos que confiar cuidadosamente planejado e executou experiências. Este teórico (e experimental) desenvolvimentos estão além da extensão de um curso de CRE introdutório, com exceção do seguinte,:

1913: Chapman (o REINO UNIDO) introduziu e Bodenstein (a Alemanha) desenvolveu a aproximação de firmar-estado em reações de cadeia de acordo com as quais a taxa de mudança de produtos de intermediário é desprezível.

1917: Trautz (a Alemanha) e Lewis (o REINO UNIDO) independentemente propôs que a taxa de reação seja determinada pela freqüência de colisões moleculares. Isto é agora conhecido como a " teoria " de colisão de cinética de reação química.

ALGUNS MARCOS NA HISTÓRIA DE REAÇÃO QUÍMICA

1908: Criação do AIChE.

1923: Passeador, Lewis, McAdams e Gilliland (E.U.A.) publique " Princípios de Engenharia " Química. De forma interessante, até mesmo a 3ª edição (1937) não contenha um capítulo em CRE. (Os capítulos são principalmente unidade-operação orientados: elementos de stoichiometry industrial, filmes fluidos, fluxo de calor, combustíveis e poder, combustão, fornos e fornos, produtores de gás, esmagando e moendo, separação mecânica, filtração, princípios básicos de processos de vaporização, evaporação, princípios gerais de processos de diffusional, absorção e extração, destilação, umidade e molhado - e thermometry de secar-bolbo, condicionamento de ar, que seca.)

1934: 1ª edição dos Engenheiros de Substância química de Perry que Manual " é publicado, mas não contém nada em cinética de reação ou desígnio de reator. A seção mais íntima, escrita por Stillman, Alfaiate e Sepulturas, é intitulada " Indicadores, Análise Quantitativa, Catálise, Química " Orgânica.

1947: Hougen e Watson (E.U.A.) publique Parte 3 de " Princípios de Processo Químicos: Cinética e Catálise. (Veja pág. 1012 para um enredo de vs de taxa recíproco. conversão.)

1962: O. Levenspiel (E.U.A.) publica " Engenharia das Reações Químicas”.

1977: C. G. Hill (E.U.A.) publica "Uma Introdução a Engenharia da Cinética Química & Desígn de Reator”

1986: H. S. Fogler (E.U.A.) publica " Elementos de Engenharia de Reação Química”

1998: L. D. Schmidt (E.U.A.) publica " A Engenharia das Reações Químicas”. Esta é a primeira partida substantiva da aproximação de Levenspiel, para ensino de CRE introdutório.

1999: Levenspiel publica a 3ª edição de " Engenharia das Reação Química”.

1999: Missen, Mims e Saville (Canadá) publique " Introdução a Engenharia das Reação Química e Cinética " que inclui um CD-ROM com E-Z Solve software e tem uma web site.

2000: J. B. Butt publica " Cinética de Reação e Desígn de Reator, " segunda edição, revisados e se expandiu.


(Ref.: " O Mundo de química física, " por K. J. Laidler, Oxford Univ. Aperte, 1993)




Página inicial

Página produzida por um grupo de alunos do curso de Cinética química da Faculdade de Engenharia Química de Lorena